RJ afasta Secretário de Segurança após Temer anunciar intervenção

A previsão é que o decreto determine a intervenção até o final de 2018

O secretário de Segurança Pública do Rio, Roberto Sá, deve ser afastado do cargo com a intervenção federal no estado.Segundo o jornal O Globo, a inervenção deve durar pelo menos até o fim do ano. Uma reunião nesta sexta-feira, em Brasília, deve definir questões da intervenção.

Com o decreto, o Comandante Militar do Leste (CML), general Walter Braga Netto, assumirá o controle da segurança do Rio. A sede do CML fica na capital fluminense. O general Braga participa da reunião, onde deve receber as orientações de como será desenvolvido o trabalho.

Não se trata de uma típica intervenção federal, onde o governador é afastado, mas uma intervenção em que apenas a área de segurança passará ao controle do governo federal. Com este decreto, o comandante militar do Leste poderá afastar os comandantes das Polícias Militar e Civil, mas ainda não há decisão sobre o que será feito. Além da PM, o Corpo de Bombeiros e o setor penitenciário ficarão sob o comando dele.

A previsão é que o decreto determine a intervenção até o final de 2018. A ideia inicial é que a tropa das Forças Armadas saia às ruas para tentar coibir a violência e oferecer um tipo de sensação de segurança à população.

Os militares não gostam deste tipo de atuação, mas cumprem ordens. Sabem dos riscos deste tipo de missão e estavam se sentindo muito mal com as críticas à sua atuação no Estado. Agora, ficarão com a responsabilidade de combater o crime organizado.

Consideram que será uma missão muito difícil, ainda mais tendo na colaboração de trabalho uma PM com tantos problemas, inclusive de corrupção, embora também reconheçam que existem exceções. Toda a operação ainda está em discussão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *